Sábado, 29 de Março de 2008

o limite do inexistente...



















Procuro o limite do inexistente
Num abraço de estrelas quentes
Sopro brisas de cores suaves
Agarro esperanças de sorrisos
Orvalhados com lágrimas de saudade
Toco em pétalas de vida
Difundidas no tempo que flui
Sem piedade da vida que se perdeu...
Não...
A mesma renasce
Qual fonte mágica exuberante
Sem descanso!
Apenas o limite do inexistente
Poderá secá-la...
Por isso prosseguirei a minha busca
Levo comigo um raio de sol
Uma lágrima de prata
Um beijo de ouro
Envolta no abraço de estrelas
Até ao dia em que encontre o inexistente
Que afinal... nem tenho pressa de encontrar..
estou....:
tags:

publicado por Á flor da pele às 00:25
link do post | deixa um reflexo de ti | favorito
 O que é? |  O que é? | partilhar
28 comentários:
De efeneto a 29 de Março de 2008 às 20:53
...a procura de não ter pressa do nada. Belas palavras as suas, sensibilidade pura. Beijito de bom domingo.


De Marta Vinhais a 30 de Março de 2008 às 16:00
A vida não é uma busca constante?? Se encontramos nas estrelas um abraço e paz....e renascemos....porque não???
Lindo como sempre....
Beijos e abraços
Marta


De efeneto a 4 de Abril de 2008 às 15:01
Aquele pequeno quadro a óleo
que na rua vi pintar
colheu-me a atenção.
A beleza figurativa do tema,
a delicadeza da autora.
O dinheiro é pouco
estamos no fim do mês.
Com esforço compro-o.
Nele diz:
Amigo/a BOM FIM DE SEMANA


De Cöllyßry a 4 de Abril de 2008 às 19:07
A vida é uma constante de busca...a paciência é um acto de fé...

Doce meu beijo


De Amaral a 7 de Abril de 2008 às 11:13
Belo o teu poema!!!
Para lá do existente tem de haver o seu oposto. Será nela que nos podemos rever!...
Mas tu levas o raio de sol, um beijo, uma lágrima... e não tens pressa, enquanto as estrelas estiverem fixas no teu coração...


De estreladosul a 8 de Abril de 2008 às 01:27


Toda a vida é uma busca. Mas procurar o inexistente?
Que perca de tempo. Mas tu lá sabes, amiguinha. Espero que alguma vez encontres o teu "inxistente".

Amigos são como o vento:
às vezes perto, outras longe
mas eternos em nossos...
corações.

Uma optima semana

Bjinho amigo

Mario Rodrigues


De Daniel Aladiah a 10 de Abril de 2008 às 19:57
Querida Rosa Maria
O alcançável que se afasta quando nos aproximamos... e pensamos, afinal depende de mim tocar-te...
Um beijo
Daniel


De TiBéu ( Isa) a 11 de Abril de 2008 às 13:39
Rosa
Gostei muito do teu poema, todos nós andamos sempre em busca de algo. Bj e bom fim de semana


De efeneto a 11 de Abril de 2008 às 15:37
Sento-me nesta cadeira
No meio da sala
No meio do nada

Penso nos passos que dou contra o tempo
Os olhos que baixo por causa do vento

Vento que me toma os sonhos cálidos e os pinta de vermelho
Sangram lágrimas sem choro
Sem voz
Murmuram segredos

Desenham-se-me no rosto esses esboços do silêncio
Esses que apago e esborrato
E de novo se pintam em telas contra a minha vontade

Rasgo as folhas de papel em branco
Queimo os lápis de madeira que insinuam escravinhices

Dos meus não ditos não há-de falar
Deixem-me sentir, aqui, a dor vermelha de não saber amar
Essa condição de ignorante eterno
Para sempre um boémio nos lençóis alheios...
Frios, gélidos...
Sem sabor nem cheiro...
Ausentes na minha vontade...
Amargos

Aquecem apenas esta minha pele que arrefece

Pensar que um dia me podia aquecer no leito dessas desconhecidas sem rosto...


Que distraído sou...
Pois estava-me a esquecer de desejar
Um fim-de-semana com muita amizade dentro



De estreladosul a 12 de Abril de 2008 às 15:21
"Nenhum caminho é longo demais
quando um amigo nos acompanha"

Um optimo fim de semana

Abraço amigo

Mario Rodrigues


Comentar post

Assim sou eu...

Aceitem-me como eu sou ... tentarei fazer todos felizes ... Exijam mais do que posso dar... e afastar-me-ei ...

Maio 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


Sentimentos recentes

Meditando

Estilhaços...

O silêncio

Raio de sol

Edição do meu segundo liv...

Hoje... e depois amanhã

Fragmentos

Eram gardénias, Senhor...

O meu primeiro livro

Mariana

arquivos

Maio 2016

Novembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Maio 2013

Fevereiro 2013

Dezembro 2012

Agosto 2012

Março 2011

Novembro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

tags

todas as tags

favoritos

Fragmentos

links

pesquisar

 
blogs SAPO

subscrever feeds